Selecione a Cidade

#Geral

Os imóveis de médio e alto padrão localizados no litoral são os mais cobiçados e têm atraído muitos investidores

Morar ou possuir um imóvel em regiões beira-mar ainda faz parte do ideal de muitos brasileiros. Além da oportunidade de rentabilidade e qualidade de vida, o investimento traz diversos benefícios a médio e longo prazo. A taxa de juros e o período de baixa temporada também são pontos a serem considerados no momento da compra.

Raquel Martins, especialista em investimentos imobiliários e sócia-proprietária da ZAI Inteligência Imobiliária, avalia que os imóveis de médio e alto padrão localizados no litoral são os mais cobiçados e têm atraído muitos investidores.

“Este é um momento favorável para a compra de imóveis, devido à previsão de queda na taxa de juros. Quando a taxa de juros diminui, mais pessoas compram, o que valoriza os imóveis. A demanda aumenta e, consequentemente, o valor dos imóveis também aumenta”, explicou a especialista.

Ela cita como exemplo a possibilidade de investimento na aquisição de imóveis em Itapema (SC), que no ano passado consolidou-se como a cidade com maior valorização imobiliária do ano, registrando alta de 19,58% nos preços dos imóveis. Itapema também liderou as vendas de imóveis em 2023, tanto em valor quanto em quantidade, com 3.796 unidades vendidas, totalizando R$ 4,3 bilhões, segundo a plataforma DWV. A região é conhecida por suas belas paisagens, mar de águas cristalinas e brisas marítimas.

Os imóveis em Itapema apresentaram rentabilidade de 18,43% nos últimos quatro anos, conforme o índice FipeZap+.

Entre os benefícios de investimentos como este estão:

1.Valorização Patrimonial: A proximidade com praias e paisagens naturais deslumbrantes geralmente aumenta o valor dos imóveis ao longo do tempo.

2. Potencial de Renda: A popularidade de destinos litorâneos garante uma demanda constante por locação, especialmente durante períodos de férias e feriados. Isso pode proporcionar um fluxo de caixa estável e significativo para os proprietários.

3. Diversificação de Investimento: Ao contrário de investimentos tradicionais como ações e títulos, propriedades costeiras podem funcionar como uma reserva de valor tangível que tende a se valorizar independentemente do mercado financeiro.

4. Segurança e Escassez: Devido a regulamentações ambientais rigorosas e à demanda contínua por propriedades à beira-mar, esses investimentos são geralmente considerados além de seguros, escassos por conta das poucas áreas beira-mar.

Quer receber em primeira mão nossas principais notícias e reportagens?