Início » Notícias » 7 dicas de como lidar com pet bagunceiro
Pets

7 dicas de como lidar com pet bagunceiro

Conviver com animais de estimação é um verdadeiro privilégio. Eles trazem uma série de benefícios para a saúde e a vida de seus tutores (sejam eles adultos, crianças ou idosos) e são responsáveis por memórias que carregaremos por toda a nossa vida. Mas uma coisa é inegável: alguns deles têm um certo apreço por uma boa bagunça.

O ponto é que a maioria das pessoas não sabe como lidar com um gato ou cachorro bagunceiro e acaba tomando decisões erradas, que podem fazer com que o animalzinho desenvolva medo ou fique tímido e introspectivo. Não há necessidade de repreender o seu amiguinho, mas, sim, de educá-lo e direcionar melhor a sua energia.

Você tem um pet que parece estar ligado no 220 e não sabe o que fazer? Não se preocupe! A seguir, conversaremos sobre as possíveis causas para esse comportamento e discutiremos dicas práticas para lidar com a situação. Boa leitura!

O que faz um pet ser bagunceiro?

Em primeiro lugar, vamos abordar algumas das possíveis causas para esse comportamento. Vamos lá?

Seu animalzinho é filhote

Boa parte dos casos de bagunça excessiva por parte dos animais de estimação acontece porque o pet em questão é um filhote. Nesse caso, é algo esperado. Os bebês são extremamente curiosos, estão descobrindo o mundo e têm energia para dar e vender!

Seu pet está entediado

O tédio é outro motivo para a bagunça dos animais. Por se sentirem meio “sem ter o que fazer”, eles vão em busca do próprio divertimento e acabam destruindo algumas coisinhas no processo. Esse também é um comportamento esperado dos animais.

Falta enriquecimento ambiental

O enriquecimento ambiental é um fator muito importante para o bem-estar dos animais. Pare para pensar: eles foram retirados de seu ambiente natural e domesticados, mas ainda têm, em seus genes, os instintos de seus ancestrais. Sendo assim, os pets precisam ser estimulados como se estivessem em seu habitat selvagem.

Seu animal precisa gastar energia

Cães e gatos (sim, existem muitos gatos bagunceiros!) também precisam de atividades físicas, assim como nós, para relaxar e se sentirem melhor. Por isso, é fundamental estimulá-los a se mexer para gastar essa energia extra e, assim, ficarem mais tranquilos.

Seu pet está manipulando você

Não, você não leu errado. Os pets podem ser bem manipuladores! Muitas vezes, a bagunça pode ser uma forma de chamar a atenção dos tutores e fazer com que, assim, você passe um tempinho extra com eles. Fique de olho nesses sinais! Eles serão fundamentais para a resolução do problema.

Há algum problema de saúde que você ainda não conhece

Esse é um caso mais raro, mas que não pode ser desconsiderado. Algumas doenças, como o hipertireoidismo (que é bastante comum entre os gatos), fazem com que os animais desenvolvam uma energia fora do comum e se tornem meio arteiros, além de vocalizar bastante. Por isso, uma consulta ao veterinário é sempre válida!

Como lidar com um pet bagunceiro?

São muitas causas, né? Agora, falaremos sobre algumas dicas que podem ajudar a solucionar o problema ou, pelo menos, aliviá-lo consideravelmente. Confira!

1. Compre brinquedos interativos

O uso de brinquedos interativos é algo muito interessante para reduzir o tédio dos pets e fazer com que eles se sintam mentalmente estimulados. Há opções para gatos e cães, além, é claro, de outros tipos de animais de estimação.

2. Faça passeios frequentes

Para cães, passeios frequentes são parte fundamental da rotina. Eles ajudam na melhoria da saúde e promovem mais tranquilidade por meio do gasto de energia. Gatos também podem passear (sim, é verdade!), mas caso não gostem, é possível promover a prática de exercícios por meio de brincadeiras dentro de casa.

3. Esteja presente

Mesmo em meio às obrigações do dia a dia, é possível estar presente cuidando de seu pet. Reserve um tempinho todos os dias para brincar com ele criando, juntos, uma rotina. Essa inclusão no cotidiano familiar faz com que o animal se sinta mais confortável e menos propenso a aprontar.

4. Considere a castração

A castração é um procedimento relativamente simples e que pode trazer alguns benefícios. Por meio da redução da taxa de hormônios circulantes no organismo do animal, a castração pode deixar o pet mais calminho, mas isso dependerá de diversos fatores, não sendo uma regra. Se optar pela castração, lembre-se: mantenha uma rotina de alimentação controlada e exercícios, para evitar problemas como a obesidade, ok?

5. Estimule a mente de seu pet

Que tal fazer, por exemplo, uma caça ao tesouro com seu amigo utilizando petiscos ou pensar em brincadeiras interessantes, como esconde-esconde? Animais adoram esse tipo de coisa e isso é muito importante para que a sua mente seja estimulada, diminuindo o tédio e o estresse.

6. Enriqueça o ambiente

Já falamos sobre isso, mas é importante ressaltar: é fundamental que você enriqueça o ambiente em que seu pet vive. Gatos, por exemplo, se beneficiam com fontes de água, arranhadores e prateleiras para escalar. Cães gostam de brinquedos variados e ossinhos para ocupar o tempo, entre outros.

7. Procure ajuda profissional

Caso nada funcione, não se desespere: ainda há solução. No entanto, agora é a hora de procurar ajuda de profissionais. O veterinário eliminará ou identificará possíveis causas fisiológicas para o comportamento, enquanto o adestrador ajudará a lidar com a bagunça de uma forma mais estratégica.

O que não deve ser feito?

Já conhecemos os modos para lidar com o problema da bagunça excessiva, mas também precisamos falar sobre o que não pode ser feito na hora de interagir com o seu pet, ok?

A dica número um é: nada de brigas! Repreender o pet com gritos ou agressividade gerará o efeito oposto do que desejamos, que é um animal tranquilo, confiante e que obedeça às regras sem maiores problemas.

Além disso, a inconstância no treinamento é outro problema que deve ser evitado. Os pets aprendem por repetição e, por isso, é fundamental que você persista até ter o resultado desejado. E claro: sem pressa! Cada animal tem o seu próprio ritmo e pode ser que demore um pouco até que eles compreendam as novas regras da casa.

Agora que já sabemos como lidar com um gato ou cachorro bagunceiro, é sua vez de agir! É importante ter em mente que a dedicação e o pulso firme dos tutores é um dos pilares para a mudança positiva de comportamento do animal. Apenas assim ele poderá ficar mais tranquilo e obediente.

Conhece outras pessoas que têm um pet que não para de bagunçar? Então, compartilhe este artigo em suas redes sociais e marque seus amigos para que eles também saibam o que fazer!

Por Ative

Tags

Sobre o autor

Edna Antonowiski

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário