Início » Notícias » Cachorro com olho branco: o que pode ser?
Pets

Cachorro com olho branco: o que pode ser?

Você já se deparou com um cachorro com olho branco? Mais frequente em cãezinhos com idade avançada, a alteração no aspecto dos olhos pode se manifestar em pets de todas as idades e indica problemas de saúde ocular que comprometem a visão do amigo de quatro patas. 

cachorro com olho branco pegando petisco da mão do tutor

Assim, ao observar uma mancha branca no olho do cachorro ou qualquer outra alteração na região, é importante buscar ajuda, agendando uma consulta para o pet quanto antes.

Conheça as duas principais causas para cachorro com olho branco

A perda de transparência das diversas estruturas refrativas no olho do cachorro podem ocasionar manchas azuladas, acinzentadas ou esbranquiçadas, dependendo da parte afetada. 

A Dra. Natalie Rodrigues, médica-veterinária especialista em oftalmologia da rede Seres, explica que cachorro com olho esbranquiçado na câmara anterior pode indicar problemas de córnea, enquanto as manchas brancas na câmara posterior indicam problemas no cristalino. “É importante ver onde a opacidade está localizada”, diz.

Entre as causas do olho branco em cachorro, a especialista cita que as principais são catarata e edema de córnea, decorrente de úlcera de córnea. Em caso de distrofias, a especialista diz que é preciso descartar alterações endócrinas, como colesterol e triglicérides. 

Úlcera de córnea

Podendo acometer pets de todas as idades, a úlcera de córnea é causada por diferentes situações, com destaque para:

  • traumas oculares;
  • cílios ectópicos (virados para dentro);
  • alterações nas pálpebras;
  • lesões oculares decorrentes do ato de coçar a região;
  • ceratoconjuntivite seca (deficiência na produção de lágrimas);
  • contato dos olhos com substância química;
  • entrada de corpos estranhos (como areia e outros agentes irritantes).

Devido à presença de olhos mais saltados, cães de raças braquicefálicas, como Pug, Shih-Tzu, Lhasa-Apso e Buldogue Francês, são mais propensos a sofrer com traumas e ceratoconjuntivite seca. 

Entretanto, pets de todas as raças podem apresentar o problema, que, além da mancha branca no olho, pode levar aos seguintes sinais clínicos:

  • dor intensa na região dos olhos;
  • olhos lacrimejando;
  • sensibilidade à luz (fotofobia);
  • coceira frequente nos olhos.
cachorro com olhos claros olhando para frente

Diagnóstico e tratamento da úlcera de córnea

Ao suspeitar que seu amigo esteja com úlcera de córnea, agende uma consulta com um médico-veterinário, de preferência, especialista em oftalmologia. 

Quanto antes você fizer isso, melhor será para o cachorro, uma vez que mesmo casos superficiais de úlcera de córnea podem evoluir para quadros mais profundos devido à coceira na região afetada, por exemplo. 

O diagnóstico da úlcera de córnea canina é feito por meio da avaliação clínica e dos exames oftalmológicos, com destaque para o teste de fluoresceína, uma substância que, a partir da coloração, gera contraste nas áreas lesionadas. 

O tratamento canino vai depender da gravidade da lesão e do grau de profundidade. Em geral, além da limpeza da região, é indicado o uso de antibióticos e anti-inflamatórios. 

Catarata

Outra causa muito comum para cachorro com olho branco é a catarata, condição caracterizada pela perda progressiva de transparência do cristalino. A opacidade da estrutura ocorre devido ao espessamento progressivo das fibras oculares. 

Por isso, trata-se de um problema mais frequente em cães idosos, embora também possa acometer pets jovens com predisposição e pacientes diabéticos. 

Quanto às raças mais predispostas geneticamente à catarata, a Dra. Natalie destaca que o problema é mais comum em Poodle, Cocker Spaniel, Labrador e Golden Retriever. 

A especialista diz que a catarata senil costuma surgir por volta dos nove anos. Já a catarata juvenil pode aparecer antes do pet completar um ano. 

Além do olho de cachorro esbranquiçado, que piora à noite, devido à pupila dilatada, o principal sintoma da catarata canina é a perda progressiva da visão. Isso pode ser sentido pelo tutor a partir de algumas mudanças no comportamento do pet, como tendência maior ao isolamento, apatia e trombadas em móveis. 

Diagnóstico e tratamento da catarata

Assim como no caso da úlcera de córnea, o diagnóstico da catarata canina depende da avaliação de um médico-veterinário especialista em oftalmologia, que pode confirmar o problema por meio da dilatação dos olhos do cachorro e do exame de fundoscopia. 

Felizmente, a catarata tem cura, mas o tratamento é exclusivamente cirúrgico. “Não existe tratamento medicamentoso para a catarata”, alerta a Dra. Natalie. 

A especialista diz que o procedimento é bastante semelhante ao realizado em humanos. “Com o aparelho de facoemulsificação, quebramos o cristalino, aspiramos e colocamos a lente intraocular”, explica. 

Segundo a veterinária, o pós-operatório é relativamente tranquilo, mas requer cuidados que envolvem o uso de colírios, colar protetor e acompanhamento com o oftalmologista. 

Por Petz

Tags

Sobre o autor

Edna Antonowiski

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário