Início » Notícias » Cachorro estrábico: quais são as causas e os tratamentos?
Pets

Cachorro estrábico: quais são as causas e os tratamentos?

Foto: Reprodução

A condição de um cachorro estrábico é caracterizada por um desvio que altera o paralelismo entre os olhos. Esse distúrbio é mais comum em algumas raças.

De acordo com a Dra. Natalie Rodrigues, médica-veterinária especialista em oftalmologia da rede Seres, a condição não é um grande problema para os cães. Isso porque, na maior parte dos casos, não afeta a qualidade de vida deles. A seguir, saiba mais sobre o que pode tornar um cachorro estrábico.

Quais são as causas do estrabismo canino?

O estrabismo é uma condição caracterizada por um desvio atípico de um ou dois olhos, alterando o paralelismo entre eles. Ele pode ser do tipo convergente, quando um ou ambos os olhos apontam para dentro, ou divergente, quando o apontamento ocorre para fora. 

Para entender o que leva ao estrabismo canino, é preciso compreender o movimento dos olhos. Em linhas gerais, ele é controlado por músculos comandados por nervos conectados ao sistema nervoso central. 

Assim, o estrabismo em cachorro tem diferentes causas ligadas a distintas etapas e estruturas do processo. “Muitas vezes, ele é causado pelo desenvolvimento do músculo reto medial, que impede o movimento correto do olho”, diz a especialista da rede Seres. 

“Porém, é preciso descartar doenças imunomediadas e neurológicas”, completa. Além da hereditariedade, outras causas para o diagnóstico do cachorro estrábico são: 

  • traumas na cabeça ou nos olhos (que podem alterar o funcionamento dos músculos oculares); 
  • disfunções no sistema nervoso central; 
  • síndrome vestibular canina;
  • miosite; 
  • tumores próximos à região dos olhos (em casos raros).

Existem cães mais propensos ao estrabismo?

De acordo com a veterinária oftalmologista, devido à anatomia e à hereditariedade, algumas raças são mais predispostas ao estrabismo em cães. Entre elas, destacam-se as raças braquicefálicas, isto é, aquelas que possuem focinho achatado, tais como Pug, Boston Terrier, Buldogue Francês e Shih-Tzu. 

Vale lembrar que, independentemente da raça, qualquer cachorro pode apresentar estrabismo por diferentes motivos, como, por exemplo, decorrência de doenças neurológicas. Em todos os casos, é recomendado levá-lo ao veterinário para saber as possíveis causas. 

bulldog francês com a língua para fora

Qualidade de vida do cachorro estrábico

Mais que uma questão que incomoda pelo aspecto estético, o estrabismo em humanos muitas vezes está associado a sintomas desagradáveis. Quem tem esse distúrbio pode sofrer com diplopia (visão dupla) e dor de cabeça, problemas que atrapalham o dia a dia. 

Por outro lado, o distúrbio não costuma afetar a qualidade de vida do cachorro com estrabismo causado pelo desenvolvimento do músculo reto medial. Segundo a Dra. Natalie, mesmo com essa condição, o animal consegue enxergar e fazer as atividades normalmente.

A exceção é quando o estrabismo está associado a doenças neurológicas. Nesses casos, é importante cuidar da causa principal para restituir, quando for possível, ou ao menos aumentar o bem-estar do pet. 

Diagnóstico e tratamento do estrabismo em cães

Se você percebeu um desvio em um ou ambos os olhos do cachorro, agende uma consulta veterinária quanto antes. Mesmo nos casos de estrabismo de origem genética, é importante fazer um acompanhamento, ao menos a princípio, para entender melhor o quadro. 

Conforme explica a Dra. Natalie, o diagnóstico é feito a partir de exame clínico. Assim, é possível identificar ou descartar doenças oftalmológicas e neurológicas associadas. Além disso, o tratamento, quando necessário, vai depender da causa inicial do distúrbio. 

Na maior parte das vezes, o estrabismo canino de origem genética não representa prejuízos para a qualidade de vida do cachorro. Assim, para aqueles que se perguntam como corrigir estrabismo em cães, normalmente não é necessário nenhum tratamento.

A especialista diz que pode haver indicação para cirurgia quando a condição estiver causando outros prejuízos à saúde do pet. Porém, pelos riscos, a operação de correção não é recomendada para fins estéticos. 

cachorro com olho branco pegando petisco da mão do tutor

Seja como for, o cachorro estrábico deve ser levado ao veterinário para receber o diagnóstico e as causas da condição. Todos os cuidados são necessários quando se trata da saúde dos peludos. 

Por Petz

Tags

Sobre o autor

Edna Antonowiski

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário