Início » Notícias » Vitor Belfort sugere novo método de política salarial para o UFC
Cultura & Entretenimento

Vitor Belfort sugere novo método de política salarial para o UFC

Foto: Reprodução

A política salarial do UFC se tornou um tema bastante debatido nos últimos meses por grandes personalidades no mundo das lutas. Jake Paul, nova estrela do boxe, costuma criticar as bolsas dadas pelo Ultimate e tem trocado alfinetadas com Dana White, presidente da liga. Recentemente, Rickson Gracie, lenda do MMA, também disparou sobre os pagamentos da maior organização de MMA do mundo. Agora, quem tratou de também dar sua opinião sobre o assunto foi Vitor Belfort, ex-atleta da companhia.

Uma das maiores estrelas do UFC durante anos, entidade da qual foi campeão dos meio-pesados (93 kg), Belfort sabe como é lidar com Dana. Porém quem pensou que o lutador fosse apenas criticar o dirigente, se enganou. O brasileiro, em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, analisou o trabalho do mandatário e o aconselhou sobre qual método de salários adotar na franquia.

“É entender como funciona o negócio. O Dana tem muita gente contratado, não sei quantas pessoas são, 300, 400, 600 atletas? A NFL, NBA ela não paga ninguém, os times que pagam e eles não têm essa quantidade de atletas. Esse é o grande problema. O boxe é diferente, é individual. A ATP não paga nenhum tenista, ela tem um prêmio e quem ganhar o torneio leva o prêmio. O UFC contrata um indivíduo e cada um tem um contrato. Têm lutadores que ganham muito dinheiro e também tem gente que não. O Dana até paga muito bem uns lutadores, mas ele tem muitos. Acho que não deveria ser assim. Deveria ter um equilíbrio”, afirmou o ex-lutador do UFC, emendando.

“Acho que deveria ter uma classe A, B e C e não temos isso no UFC. Se você é classe A tem um mínimo para ganhar durante o ano. O Dana trabalha para o UFC e faz o UFC ganhar muito dinheiro. Se eu fosse um dono de empresa eu queria ter o Dana como CEO. Acho que muita coisa vai mudar, mas a questão é: quanto mais tempo demorar para mudar, melhor para o Dana. Eu acho que futuramente o UFC vai virar uma liga, como NFL, NBA. Vejo muitas coisas mudando no futuro. Se eles não tivessem contrato com a ESPN estariam quebrados. O lado bom é que eu queria ter o Dana como CEO, mas o ruim é que ele valoriza atletas que nem mereciam”, concluiu o carioca de 44 anos.

Vitor Belfort fez história no MMA. Na modalidade de 1996 até 2018, o ‘Fenômeno’ possui um cartel de 26 vitórias, 14 derrotas e um ‘No Contest’ (luta sem resultado) em seu currículo. O lutador chegou a ser campeão do torneio do peso-pesado do Ultimate e também faturou o cinturão dos meio-pesados da maior liga da modalidade do mundo.

Por UOL

Tags