Selecione a Cidade

#rodovias

O Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT) orienta os motoristas que irão viajar neste feriado prolongado de Corpus Christi a realizarem a manutenção preventiva do veículo antes de pegar a estrada, bem como as condutas necessárias para garantir uma viagem tranquila.

 

Faça a manutenção regular do seu veículo e, antes de sair para pegar a estrada no feriado, é importante checar itens de segurança do veículo, como os pneus, estepe, óleo do motor, freios, limpador de para-brisa e todo o sistema elétrico como faróis, lanternas, setas e piscas que devem estar em perfeitas condições de uso.

 

“Desatenção e excesso de velocidade são as principais causas de sinistros nas rodovias. Os motoristas precisam ter isso em mente quando saírem de casa para viajar em feriados prolongados, e redobrar os cuidados para ter uma viagem tranquila e segura”, explica a coordenadora de Ações Educativas de Trânsito do Detran-MT, Gresiella Almeida.

 

“Quando não dormimos o suficiente, temos dificuldade de concentração, cansaço e uma percepção visual distorcida. Com isso, aumentam os riscos de um sinistro de trânsito, porque a nossa capacidade de reação a situações externas, como neblina, fumaça de queimadas, chuva, obras e má conservação na pista, fica comprometida”, ressalta.

 

Ao transportar criança no veículo, é necessário utilizar o bebê conforto para crianças de até um ano de idade e até 13 kg; cadeirinha, para crianças de 1 a 4 anos e que tenham entre 9 e 18 kg; e o assento de elevação, para crianças com idades entre 4 e 7 anos e meio, que não tenham atingido 1,45m de altura e tenham peso entre 15 e 36 kg.

 

Para as crianças com mais de 7 anos e meio até 10 anos de idade e que ainda não tenham atingido 1,45 m de altura, o transporte deve ser realizado no banco traseiro utilizando o cinto de segurança.

 

No caso de motos, a lei traz a proibição do transporte de criança menor de 10 anos ou sem condições de cuidar da própria segurança.

 

Se for transportar animais como cães e gatos, estes devem estar de peitoral e guia adaptada ou caixas específicas de transporte individuais para fixação ao veículo. Dessa forma, em uma possível frenagem mais brusca, o bichinho não será lançado contra as partes internas do veículo ou até mesmo contra o condutor.

 

*Detran-MT
Imagem: Marcos Vergueiro / Secom-MT

Quer receber em primeira mão nossas principais notícias e reportagens?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *