Selecione a Cidade

Enchentes deixam prejuízos na avicultura gaúcha que chegam a R$182,9 Milhões

A Organização Avícola do Rio Grande do Sul (O.A.RS) e suas entidades Asgav e Sipargs, divulgaram, no início desta semana, os dados preliminares coletados no período entre 5 e 20 de maio dos prejuízos contabilizados na avicultura gaúcha devido à catástrofe climática – com enchentes – que tomou conta do Estado desde o fim de abril. Até o momento, estima-se que os prejuízos na avicultura chegam a R$182,9 milhões (veja o levantamento completo na matéria).

 

O executivo José Eduardo dos Santos, presidente da Asgav, classifica como impactante o resultado dos levantamentos feitos preliminarmente sobre os prejuízos na avicultura. Segundo ele, os prejuízos vão alterar o cenário de produção, o mercado e o investimento no setor. “Um prejuízo dessa magnitude, mesmo com dados ainda preliminares, preocupa muito. Precisamos dar o sustento financeiro e econômico para que essas indústrias e produtores possam se recuperar”, destacou Eduardo.

 

A entidade avícola gaúcha considera que essa apuração parcial traz um cenário de prejuízos para produtores, cooperativas e indústrias que sofreram até o momento. “Ainda estão em fase de avaliação o levantamento dos prejuízos de algumas indústrias e produtores que deverão ser atualizadas com a maior brevidade possível seguida de divulgação para complementar as informações gerais de destruição”, divulgou a OARS.

 

E destacou que “a situação requer máxima atenção das autoridades governamentais, bancos e instituições, pois produtores e indústrias atingidas necessitam, e necessitarão, de recursos emergenciais com agilidade e sem excessos de burocracias e entraves, o que pode inviabilizar muitas atividades rurais, empregos e produção de alimentos.”

 

OS NÚMEROS PRELIMINARES DOS PREJUÍZOS

 

Segundo a ORS, o diagnóstico inicial identificou as seguintes perdas:

1) Perdas de aves de corte: 279 mil aves.

Valor: R$ 2,8 milhões.

 

2) Perdas de aves poedeiras: 150 mil aves.

Valor: R$ 3,6 milhões.

 

3) Perdas de aves, genética e ovos férteis: 644 mil pintos de corte; 722.530 ovos férteis; 120.210 matrizes; 2.800 avós; 300 mil pintos de corte caipira e 100 mil pintos de postura caipira; 258.863 produções de ovos; 266.892 eclosões de pintos: R$ 13.612.488,80.

 

Subtotal prejuízos: R$ 20.012.488,20

 

4) Prejuízo nas estruturas: perda parcial R$ 30.599.000,00.

Perda total: R$ 15.877.334,70.

 

5) Outros prejuízos: R$116,4 milhões.

Prejuízo total estimado: R$182,9 milhões (até 20/05/2024).

 

Informações gerais:

Aves/Genética: os valores apurados acima são resultantes das perdas de aves de cortes, aves poedeiras e genética (pintos de corte/postura/ovos férteis), tendo como fonte de informações empresas e produtores atingidos com os eventos meteorológicos.

 

Danos em estruturas: no que se refere às estruturas, informações de perdas parciais e totais tomam como base os danos e perdas de aproximadamente 20 aviários, fábricas de rações inundadas. Também indústrias de processamento de alimentos com destruição de maquinário e equipamentos, quatro frigoríficos com atividades paralisadas, equipamentos e motores danificados, rede elétrica, tubulações, geradores e caixas d’água. Equipamentos de aviários destruídos, comedouros, bebedouros e ninhos prejudicados, aumentando prejuízos de produtores.

 

OUTROS PREJUÍZOS

Prejuízos de liquidez: inadimplência dos clientes atingidos diretamente pelas enchentes (minimercados, mercados e supermercados) que perderam todo o estoque e sem capacidade operacional não conseguirão pagar as dívidas de curto prazo. Faturamento das indústrias sofrerá impacto.

 

Perdas de veículos, caminhões, estoques de embalagens, estoques de ração.

 

Outra situação que gera prejuízos para indústrias e produtores afetados são os resultados zootécnicos no frango de corte (aumento de conversão alimentar e mortalidade).

 

*Por: A Hora do Ovo, com informações da assessoria de comunicação da OARS – Asgav e Sipargs
Imagem: Divulgação / Internet

Quer receber em primeira mão nossas principais notícias e reportagens?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *