Selecione a Cidade

#Geral

A população do Mato Grosso e do Pará precisa estar ciente de um episódio revoltante, que aconteceu nesta madrugada do dia 08 de junho, onde escancara a falta de vergonha e humanidade da Via Brasil, a empresa responsável por operar serviços públicos concessionados na área de infraestrutura de transportes. Um casal, acompanhado por uma criança de 8 anos, sofreu um acidente de motocicleta na BR-163, uma coberta, provavelmente para proteger a criança, acabou enroscando na roda, ocasionando o grave acidente, próximo ao Castelo dos Sonhos, no Pará. A mulher, grávida e prestes a dar à luz, foi a mais atingida. O que se seguiu foi um espetáculo de desumanidade que não pode ser esquecido.Enquanto caminhoneiros mostravam bravura e coragem, a Via Brasil demonstrava total desprezo pela vida humana. caminhoneiros que passavam pelo local, movidos por solidariedade e senso de dever, pararam imediatamente para prestar socorro. Em uma atitude heroica, fizeram o possível e o impossível para ajudar. Amarraram a moto batida na carreta e levaram as vítimas para obter atendimento, mostrando o que realmente significa ter humanidade e compaixão.Em contraste, uma viatura da Via Brasil, equipada com recursos e profissionais para situações de emergência, se recusou a prestar socorro. Alegando que não poderiam voltar por causa do GPS, que indicava estarem fora de sua zona de atuação, o funcionário preferiu seguir viagem a salvar vidas. Esta desculpa patética revela uma política interna insensível e cruel. O medo de perder o emprego não pode justificar a omissão de socorro a uma mulher grávida em risco extremo.A atitude vergonhosa da Via Brasil é inaceitável. É inadmissível que uma empresa deste porte se esconda atrás de regulamentos burocráticos para justificar a inação diante de uma emergência. Esta não é apenas uma falha, é uma afronta à dignidade humana. A mulher grávida começou a sofrer sangramentos, colocando em risco não apenas sua própria vida, mas também a do bebê que carregava.A omissão de socorro é um crime previsto no Código Penal, e a Via Brasil deve ser responsabilizada por este ato hediondo. A empresa precisa ser investigada e punida exemplarmente para que sirva de lição a todas as concessionárias que operam no país. Não estamos falando apenas de um incidente isolado, mas de uma política institucionalizada de desprezo pela vida humana.A população do Mato Grosso e do Pará não deve se calar. É hora de exigir respostas e ações concretas. A Via Brasil deve ser acometida de vergonha e responsabilizada por sua conduta desumana. Que este episódio se torne um marco de mudança, para que nunca mais uma empresa que se diz responsável pela infraestrutura de nossas estradas coloque protocolos frios e insensíveis acima da vida de pessoas inocentes.Os caminhoneiros, verdadeiros heróis anônimos, demonstraram o que significa ter coragem e compromisso com a vida humana. Foram esses trabalhadores, com recursos limitados, que mostraram o que realmente significa ser humano. Em contraste, a Via Brasil mostrou-se um gigante de aço e concreto sem alma, sem coração.Não descansaremos até que justiça seja feita. Que a Via Brasil sinta o peso da vergonha pública e que essa atitude deplorável seja lembrada como um exemplo do que nunca deve ser permitido em nossa sociedade. A vida humana deve sempre estar em primeiro lugar. E a Via Brasil, com sua insensibilidade e omissão, mostrou que não merece a confiança e o respeito da população.Não nos calaremos. A Via Brasil será responsabilizada. A dignidade e a humanidade prevalecerão. Que a coragem dos caminhoneiros inspire a todos nós a exigir um mundo mais justo e humano.

Veja o vídeo abaixo:

Quer receber em primeira mão nossas principais notícias e reportagens?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *